jump to navigation

Ausência: Sete meses em off. Outubro 29, 2013

Posted by efeitopsicose in 2° semestre.
Tags: , , , , ,
2 comments

Olá miguxxos! 

Finalmente, depois de meio ano sem postar, resolvi dar às caras de novo.
Resolvi voltar, porque senti falta de contar (nem que for pra mim mesma) como é estar passando por tudo (e posso dizer com absoluta certeza, que esse foi um longo ano)…  Enfim, vou resumir em poucas palavras uma boa parte do que aconteceu durante esse tempo em que estive off, só pra dar uma atualizada mesmo.

Bom, vamos começar pelos estudos :
Essa não é uma das melhores partes, rsrs. Mais uma vez eu deixei tudo a desejar e não acabei me empenhando muito bem na escola. Como eu já disse antes, faço curso técnico de Enfermagem https://i2.wp.com/media.tumblr.com/tumblr_lm6r8zwgnr1qfoi4t.gif , e esse ano acabou atrapalhando um pouco os estudos da minha escola (não é fácil conciliar ensino médio + técnico e os trabalhos e as responsabilidades de ambos e etc).
Eu levei o E.M do jeito que eu achei que tinha que levar e, como já era de se esperar, fui melhor em um do que em outro. É claro que eu nunca deixei de ter as matérias em dia e estudar quando achava necessário, só não fiz durante esse ano do jeito que fazia antes. Eu adorei o curso, me fez crescer e enxergar o mundo com outros olhos, me fez ser mais humilde e apesar dos pesares, até me fez ter um pouco de esperança na humanidade.
Mas… como nem tudo é como a gente quer, acabou acontecendo alguns imprevistos que não entrava pra lista de coisas que podiam acontecer durante o curso.
Em um belo dia ensolarado e de muito calor, em meio ao estágio no Pronto Socorro aqui do principal hospital da cidade, eu acabei desmaiando. E não, eu não tinha me impressionado com nada porque eu já tinha acostumado com muita coisa “feia” que vi (e tive que fazer!) em outros hospitais. Eu simplesmente não me senti bem, saí da sala onde estava e desmaiei no meio do corredor. Como eu tenho alguns problemas com comida e pressão baixa, nesse dia eu comi muito pouco (ou quase nada) na hora do almoço, então pode ter sido (pode não, com certeza foi!) uma queda de pressão. Estava muito calor, eu estava num espaço muito pequeno com muita coisa em volta e pouca circulação de oxigênio. As meninas me levaram pra sala de Urgência numa maca e lá eu fiquei (não preciso nem dizer que eu quase matei minha professora de susto) (Alice, fico te devendo uma caixa de tinta loira, um beijo  ). O residente que apareceu lá pra me ver, me explicou o que podia ter acontecido e eu concordei com tudo o que ele disse. Enfim…
No outro dia, eu acabei ficando doente de verdade e tendo que ir pro hospital tomar soro (e que provavelmente, foi o principal motivo do meu desmaio do dia anterior). Minha mãe achou que, como eu já estava com a resistência baixa, algum vírus que circulava pelo hospital, podia ter se hospedado em mim, me deixando fraca e sem vontade de comer. Minha garganta fechou, nada passava, nem água.
Enfim, ficou nisso durante uma semana e quando eu consegui levantar da cama, decidi que não terminaria o curso. Minha mãe não se manifestou, apenas concordou e disse que me apoiaria no que eu quisesse.
Fui lá na escola, conversei com a coordenadora do curso e resolvi trancar minha matrícula. Eu ainda não acredito que esperei tanto por esse curso pra acabar desse jeito, mas eu precisava de um tempo só pra mim, um tempo pra respirar, um tempo pra pensar. Depois disso, todos os meus planos mudaram, porque eu não sei mais se Medicina é pra mim!
Eu jamais vou deixar de amar a Medicina e a Enfermagem, mas temo que seja uma escolha errada. Eu não quero ter que passar por tratamento psicológico por causa dos estudos, pra no fim, descobrir que não é isso que quero pra minha vida. Eu estou completamente indecisa e perdida, mas sinto que vou encontrar o caminho certo.

Agora vamos falar da minha vida pessoal :
Foi um verdadeiro furacão de emoções! Eu comecei a namorar e senti que todas as emoções de quando eu tinha 13 anos e sofria por um amor platônico, voltaram!
Quando a gente tem 13 anos e tá descobrindo as delícias da vida, tudo se torna tão intenso, que até o sofrimento se torna prazeroso. E não que meu namoro seja sofrido, mas é tudo muito intenso. Eu senti falta disso tudo e consegui encontrar uma pessoa bacana que correspondesse às minhas expectativas.
É tudo colorido: cada palavra, sentimento, toque, sensação…. parece coisa de pré-adolescente e eu, que achava isso completamente cafona, acabei me envolvendo nesse tipo de situação e estou amando!
Nós fazemos planos pro futuro (ele já está terminando a faculdade de programação) e um apóia o outro em qualquer que seja a situação.
Enfim, acho que voltei pra minha adolescência (depois dela já ter acabado, rs) e estou amando reviver tudo o que um dia eu vivi e que, quando acabou, achei que se houvesse a possibilidade de acontecer novamente, que seria em um futuro muito distante.
E como sempre, eu estava errada.

É só isso. Acho que todos nós um dia, passaremos por situações de indecisão e a lei da vida é: quando você estiver realizada (o) em um objetivo, você será frustrada (o) em outro. 

Anúncios